Pular para o conteúdo

SETEMBRO VERDE – MÊS DE PREVENÇÃO DO CÂNCER COLORRETAL.

Por: Dr. Leonardo Maciel em 21/09/2021

Incidência de câncer colorretal aumenta entre os mais jovens

Um estudo divulgado recentemente pela American Cancer Society revela que, de cada dez pacientes diagnosticados com a doença, três têm menos de 55 anos. Diante disso, especialistas vêm recomendando a antecipação dos exames de detecção dos tumores e a atenção aos hábitos de vida.

Os pesquisadores analisaram 490.305 casos diagnosticados em pacientes com mais de 20 anos nos Estados Unidos, entre 1974 e 2013. Em geral, a incidência está em declínio desde a metade da década de 1980, graças a novas técnicas de detecção.

Mas, entre adultos de 20 a 39 anos, a taxa de incidência de câncer de intestino vem crescendo entre 1% e 2,4% anualmente desde a década de 1980. E na faixa etária dos 40 aos 54 anos, a variação anual tem sido entre 0,5% e 1,3%, desde meados da década de 1990.

O aumento nas taxas de incidência de câncer no reto é ainda mais evidente, com variação média anual de 3,2%, entre 1974 e 2013, para adultos na faixa etária entre 20 e 29 anos. Entre 40 e 54 anos, o crescimento foi de 2% ao ano, desde a década de 1990. Em 2013, 29% dos casos diagnosticados da doença foram em pacientes com menos de 55 anos, contra percentual de 15%, registrado em 1990.

Para finalizar, reforço que todos os cuidados de prevenção citados acima são fundamentais para a redução da incidência e mortalidade por câncer colorretal, visto que a obesidade, a alimentação pouco saudável, o estilo de vida sedentário e a predisposição genética são algumas das hipóteses para o crescimento da incidência desse tipo de tumor entre adultos jovens e de meia-idade. Então, em parte, a redução dessa tendência depende de cada um de nós.

Dr. Leonardo Maciel

Postado por: Dr. Leonardo Maciel, publicado em: 21/09/2021

Médico com residência médica em Cirurgia Geral, Coloproctologia e Endoscopia Digestiva. Mestre e Doutor em Cirurgia. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.