Pular para o conteúdo

PÓLIPOS INTESTINAIS E CÂNCER COLORRETAL

Por: Dr. Leonardo Maciel em 13/04/2021

PÓLIPOS INTESTINAIS E CÂNCER COLORRETAL

Provavelmente você já ouviu falar sobre pólipos intestinais e sobre a importância de rastrear e remover essas lesões. Os pólipos podem acometer em até 20% da população, e se não tratados, alguns podem evoluir para câncer. Por isso a colonoscopia é recomendada para homens e mulheres a partir dos 45 anos, em pacientes sem história familiar de câncer colorretal.

Apesar de comuns, os pólipos ainda geram muitas dúvidas nos pacientes. Enquanto alguns subestimam esse problema, outros se desesperam quando a colonoscopia acusa a presença de pólipos intestinais, achando que são sinônimos de câncer colorretal. Por esse motivo, reuni algumas perguntas frequentes sobre os pólipos para esclarecer de vez essa questão.

O que são pólipos intestinais?

Os pólipos intestinais são um crescimento anormal das células do intestino. Eles podem aparecer em qualquer parte do cólon e do reto, e se parecem com verrugas ou cogumelos.
Eles podem se dividir entre pólipos adenomatosos ou não adenomatosos. Os pólipos intestinais adenomatosos têm maior chance de se tornarem lesões malignas do que os não adenomatosos. Entretanto, o ideal é remover qualquer pólipo identificado durante a colonoscopia. Principalmente os maiores de 10mm, já que, quanto maior seu tamanho, maiores as chances de se tornar um tumor.

A maioria das pessoas com pólipos intestinais não apresenta sintomas, principalmente quando são pequenos. Porém, ocasionalmente, os pólipos podem sangrar e levar a algumas alterações no funcionamento do intestino, como diarreia ou constipação.

Como sei se estou com pólipos intestinais?

Embora exames como o de sangue oculto nas fezes possam dar pistas de que o paciente está com pólipos intestinais, somente a visualização do intestino poderá determinar a causa do sangramento.
Por isso, a única forma de ter certeza sobre a presença de pólipos é realizando uma colonoscopia. Nesse exame, o médico introduz o colonoscópio pelo ânus do paciente sedado, para visualizar todo o interior do intestino.
Caso ele perceba um pólipo, é possível, na maioria dos casos, retirá-lo durante o exame.

Todo pólipo vira câncer?

Nem todo pólipo intestinal vira câncer, principalmente se for removido enquanto ainda é pequeno. Existem pólipos adenomatosos e não adenomatosos, sendo que os do primeiro grupo são muito mais propensos a se tornarem tumores malignos.
Ainda assim, como não é possível prever se um pólipo vai ou não virar câncer, sempre vamos removê-los, a não ser que ele seja muito grande ou o paciente tenha uma grande quantidade de pólipos. Nesse caso, o tratamento cirúrgico pode ser necessário.

Dr. Leonardo Maciel

Postado por: Dr. Leonardo Maciel, publicado em: 13/04/2021

Médico com residência médica em Cirurgia Geral, Coloproctologia e Endoscopia Digestiva. Mestre e Doutor em Cirurgia. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.