Pular para o conteúdo

OSTOMIA

Por: Dr. Leonardo Maciel em 23/07/2019

OSTOMIA

Uma ostomia, ou estoma, é uma abertura criada cirurgicamente entre o intestino e a parede abdominal. Os tipos mais comuns de ostomia conectam o intestino delgado (ileostomia) ou o intestino grosso (colostomia) à parede abdominal. Ostomias podem ser temporárias ou permanentes.

Ilustração esquemática sobre a posição de uma colostomia

RAZÕES PARA CONFECÇÃO DE UMA OSTOMIA

– Câncer
– Trauma
– Doença inflamatória intestinal (DII), como doença de Crohn ou colite ulcerativa.
– Obstrução intestinal
– Infecção
– Incontinência fecal

TIPOS DE OSTOMIA

– Ileostomia: Conecta o segmento terminal do intestino delgado (íleo) à parede abdominal.
– Colostomia: Conecta uma parte do cólon (intestino grosso) à parede abdominal.
– Ostomia temporária: é uma ostomia que pode ser removida cirurgicamente em um momento posterior. Geralmente é feito a partir do intestino delgado (ileostomia). Ela evita a passagem das fezes nos segmentos posteriores à ostomia. E é criada para permitir que os segmentos intestinais que não estão recebendo fezes cicatrizem após uma cirurgia, ou ocorra melhora de uma doença como a doença diverticular ou a doença de Crohn.
– Estomia permanente: é uma ostomia utilizada quando partes do reto, ânus e cólon foram removidas devido a doença ou tratamento de uma doença. Geralmente é feito a partir do intestino grosso (colostomia). Também pode ser feito quando os músculos que controlam a continência das fezes são removidos ou não funcionam mais adequadamente.

A BOLSA DE OSTOMIA

Depois que uma ostomia é criada, os movimentos intestinais ocorrem através da abertura na parede abdominal ou no estoma. O aparelho para ostomia consiste em uma placa e uma bolsa. A placa adere à parede abdominal com adesivo. A bolsa fica acoplada a placa, e recebe as fezes. A bolsa é descartável e esvaziada ou substituída conforme necessário. Este sistema é seguro, livre de odores e os acidentes são incomuns.

Figura 02: Bolsa de colostomia. [/caption]

AVALIAÇÃO PARA CONFECÇÃO DE UMA OSTOMIA

Antes da cirurgia, o seu cirurgião irá examinar o seu abdomen, para definir um local adequado na sua parede abdominal para a confecção do estoma. Uma ostomia é melhor colocada em uma parte plana da frente do abdômen, que facilite a sua visualização pelo paciente. Uma colostomia é geralmente colocada à esquerda do umbigo, e uma ileostomia à direita.

CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS

Você será ensinado a usar a bolsa de ostomia por um enfermeiro ou/e seu cirurgião. Os médicos e enfermeiros irão trabalhar com você sobre quaisquer mudanças necessárias em sua dieta.
A frequência e o volume das evacuações variam de pessoa para pessoa. Os movimentos intestinais dependerão de quantas vezes você ia ao banheiro antes da cirurgia, do tipo de ostomia que foi confeccionada, do tipo de cirurgia que foi realizada e de seus hábitos alimentares.

RESTRIÇÕES ALIMENTARES

Dependendo do tipo de ostomia, pode ser necessário alterar o que você come para controlar o número e a consistência dos movimentos intestinais. Você aprenderá a monitorar o efeito da comida na função da ostomia. Após um período, muitos pacientes são capazes de introduzir lentamente os alimentos de volta em suas dietas. No controle dos movimentos intestinais, auxilia mastigar bem os alimentos, ingerir muitos líquidos e evitar alguns alimentos ricos em fibras, como vegetais de folhas verdes. Após a recuperação da cirurgia, a maioria dos pacientes não tem limitações alimentares.

RESTRIÇÕES FÍSICAS

Todas as atividades, incluindo atividades físicas e esportes recreativos, podem ser retomadas após a conclusão da cirurgia. Figuras públicas, artistas famosos e até atletas profissionais têm ostomias que não limitam suas atividades.
A maioria dos pacientes com ostomias consegue retomar sua atividade sexual habitual. Alguns pacientes temem que seu parceiro sexual não os ache atraentes devido à bolsa de ostomia. Essa mudança na imagem corporal pode ser superada. Um forte relacionamento, tempo, paciência e grupos de apoio ajudam a resolver esses problemas.

Figura 03: Paciente portadora de colostomia. [/caption]

AS PESSOAS SABERÃO QUE TENHO UMA OSTOMIA?

A menos que você diga a alguém, eles não saberão que você tem uma ostomia. Uma ostomia é facilmente escondida pela maioria das roupas. Você provavelmente conheceu pessoas com uma ostomia e não percebeu isso.

PROGNÓSTICO PÓS-OSTOMIA

Uma ostomia pode apresentar complicações. No início, pode levar algum tempo para que um paciente se ajuste como o seu intestino vai funcionar com a ostomia. Durante esse tempo, acidentes ou vazamentos da bolsa podem acontecer. Após a fase de adaptação, os problemas mais comuns, como a irritação da pele em torno da ostomia, são facilmente tratados. Grandes mudanças no peso, tanto a perda ou ganho, podem afetar a forma como a ostomia fica em posicionada no abdômen. Algumas pessoas podem desenvolver uma hérnia (enfraquecimento da parede abdominal em torno da ostomia) ou prolapso (uma protrusão do intestino). Esses problemas requerem cirurgia, mas a indicação é se somente causarem sintomas importantes.
Viver com uma ostomia requer um período de aprendizado e adaptação. O seu coloproctologista e a equipe de enfermagem fornecerão a assistência e apoio necessários. Com um pouco de tempo, você descobrirá maneiras de viver uma vida ativa e plena com uma ostomia.

Dr. Leonardo Maciel

Postado por: Dr. Leonardo Maciel, publicado em: 23/07/2019

Médico com residência médica em Cirurgia Geral, Coloproctologia e Endoscopia Digestiva. Mestre e Doutor em Cirurgia. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *