Pular para o conteúdo

ORIENTAÇÕES PARA QUADROS DE DIARREICOS

Por: Dr. Leonardo Maciel em 01/06/2021

Orientações para quadros de diarreicos

Um episódio de diarreia sempre gera preocupação, mas na imensa maioria das vezes ele se resolve espontaneamente com alguns poucos cuidados e não são graves. Seguem esclarecimentos e orientações sobre os quadros de diarreias.
Um quadro de diarreia se caracteriza por fezes aquosas, podendo ser em grande volume e/ou frequentes (mais de 3 vezes ao dia). As fezes podem ou não conter sangue, pus e restos de alimentos. Um episódio de diarreia pode ser acompanhado de sudorese, febre, náuseas e vômitos, sensação de esvaziamento incompleto do intestino. ⠀
O problema pode ser agudo ou crônico.

A maior parte dos quadros agudos tem origem infecciosa, causada por bactérias, vírus, parasitas ou toxinas, que podem ser transmitidos por bebida ou comida contaminada, de pessoa para pessoa, por hábitos inadequados de higiene. A maioria dos casos são autolimitados, ou seja, resolvem apenas com medidas de suporte para o paciente. Contudo algumas infecções podem precisar de antibióticos. ⠀

O grande risco da diarreia aguda é a desidratação. Ela deve ser prevenida e tratada se ocorrer. Esse cuidado deve ser especial em crianças, idosos e pacientes com comorbidades graves.

Com menos frequência, a diarreia pode ser um sinal de outras doenças. Como doença inflamatória do intestino, síndrome do intestino irritável, doença celíaca, infecção sexualmente transmissível ou até mesmo câncer do intestino. Contudo nesses casos normalmente há outros sinais e sintomas que o seu médico vai saber identificar.

Procure um pronto-socorro se apresentar:⠀
– Febre alta e contínua; ⠀
– Desidratação; ⠀
– Vômitos frequentes;
– Diarreia com sangue;⠀
– Diarreia por mais de duas semanas;⠀
– Diarreia em crianças menores de 1 ano, pacientes idosos e/ou imunossuprimidos;⠀
– Crianças que recusam hidratação ou alimentação durante o quadro de diarreia;⠀

Dr. Leonardo Maciel

Postado por: Dr. Leonardo Maciel, publicado em: 01/06/2021

Médico com residência médica em Cirurgia Geral, Coloproctologia e Endoscopia Digestiva. Mestre e Doutor em Cirurgia. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.