Pular para o conteúdo

O QUE É HÉRNIA INGUINAL?

Por: Dr. Leonardo Maciel em 23/11/2021

O que é hérnia inguinal?

A hérnia inguinal (também chamada hérnia na virilha) ocorre quando os tecidos do interior do abdome saem por um ponto fraco da parede muscular abdominal na região inguinal (“virilha”), formando uma tumefação. As hérnias inguinais correspondem a 75% de todas as hérnias abdominais. Essas podes ser dolorosas, sobretudo quando o doente tosse, se dobra ou levanta objetos pesados.
Em alguns casos ocorrem simultaneamente hérnias inguinais em ambas as virilhas – hérnia inguinal bilateral. Quando a hérnia é tão volumosa que o conteúdo atinge o escroto, ela é chamada de hérnia inguino escrotal.

A hérnia não melhora nem desaparece espontaneamente. Não é perigosa por si só, mas pode causar complicações graves, com risco de vida. Às vezes, uma parte do intestino pode ficar presa no escroto (encarceramento). Se o intestino ficar preso, o fornecimento de sangue pode ser cortado (estrangulamento). Em poucas horas, pode-se verificar a morte do intestino estrangulado (gangrena).

O diagnóstico de hérnia inguinal é geralmente simples e faz-se pelo exame da parede abdominal, em que é possível identificar uma tumefação que aumenta com o esforço ou a tosse. Às vezes, o médico realiza uma ultrassonografia da parede abdominal ou, com menos frequência, uma tomografia de abdome para ajudar a definir o diagnóstico.

Habitualmente o cirurgião classifica-a como hérnia inguinal direta ou hérnia inguinal indireta, mas essa classificação em nada altera a necessidade de tratarmos a hérnia.

Sinais e sintomas na hérnia inguinal

Em alguns casos de hérnia inguinal não existem sintomas ou sinais e são descobertas numa consulta de rotina. Contudo, na maioria dos casos os sinais ou sintomas de hérnia inguinal consistem numa tumefação na parede abdominal, que se torna mais visível quando tosse ou faz esforço. A tumefação tende a crescer gradualmente embora com velocidades muito diferentes de doente para doente.
Para além da tumefação podem também ocorrer: sensação de dor ou queimação, sensação de peso, sensação de fraqueza e ainda dor ou aumento de volume na região dos testículos.

Causas da hérnia inguinal

Em relação às causas da hérnia inguinal, em alguns casos não existe uma razão concreta para o seu surgimento. Outros casos ocorrem por aumento frequente da pressão abdominal – constipação, tosse frequente, levantamento de objetos pesados, gravidez ou obesidade.

Outras situações que favorecem o aparecimento de hérnias são a história pessoal de hérnia – os doentes que tiveram hérnia inguinal de um lado, têm tendência a desenvolver hérnia do outro lado – e existência de familiares próximos com hérnia (pais, irmãos…).

Tome as seguintes atitudes preventivas ou cuidados de modo a evitar ou reduzir o risco de vir a desenvolver hérnia inguinal:
• Evitar obesidade;
• Evitar levantar objetos pesados;
• Dieta rica em fibras, para evitar a constipação;
• Evitar o tabaco – o tabagismo provoca tosse crónica que favorece o aparecimento de hérnias;
• Evitar as fundas e cintas – não evitam nem tratam as hérnias e tornam a correção cirúrgica mais difícil.

Hérnia inguinal encarcerada, estrangulada

Uma hérnia inguinal encarcerada é aquela que não se consegue reintroduzir o conteúdo da hérnia no abdome.
A hérnia inguinal encarcerada pode levar a uma situação muito mais grave, que se chama hérnia inguinal estrangulada. Neste caso o intestino ou outro órgão existente dentro da hérnia pode morrer, se o doente não for operado rapidamente.

Em relação aos sinais e sintomas de hérnia inguinal estrangulada podemos referir: náuseas, vómitos, febre, pulso rápido, dor intensa na hérnia, que se torna muito dura, vermelha escura ou roxa.
Em caso de estrangulamento, a intervenção médica urgente é obrigatória!

Tratamento da Hérnia inguinal

O tratamento definitivo da hérnia inguinal é cirúrgico. A funda ou cinta para hérnia inguinal podem proporcionar algum alívio temporário, mas não resolvem a situação.

No caso de hérnias pequenas e não sintomáticas ou em doentes com grande risco anestésico ou cirúrgico, pode adotar-se uma conduta expectante (não operar). Na maioria dos casos, contudo, é prudente a resolução cirúrgica da doença.

Cirurgia de hérnia inguinal

A cirurgia de hérnia inguinal é uma operação rápida, que necessita apenas a um breve período de interação, que vai de poucas horas até um dia.
Atualmente recorre-se a uma prótese, chamada tela, para corrigir o defeito músculo-aponeurótico. A utilização da tela traz bons resultados, e promove menor dor pós operatória. E ainda é possível realizar a reparação de hérnia inguinal por meio da técnica laparoscópica. Essa, além de manter os excelentes resultados da técnica aberta, permite uma recuperação ainda mais rápida, e de maneira geral com menos dor.
Na cirurgia da hérnia inguinal, a recuperação é geralmente simples e sem complicações. O tempo de recuperação no domicílio é também curto: ao fim de 5 dias de repouso o doente já pode retomar a maioria das suas atividades, com restrição de esforços consideráveis.

Dr. Leonardo Maciel

Postado por: Dr. Leonardo Maciel, publicado em: 23/11/2021

Médico com residência médica em Cirurgia Geral, Coloproctologia e Endoscopia Digestiva. Mestre e Doutor em Cirurgia. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.