Pular para o conteúdo

CÂNCER GÁSTRICO

Por: Dr. Leonardo Maciel em 29/05/2021

Câncer gástrico

O câncer de estômago (também chamado de câncer gástrico), possui alguns tipos, sendo o mais comum o adenocarcinoma de estômago (que representa 95% dos casos) atinge, em sua maioria, homens por volta dos 60-70 anos.

Os principais fatores de risco para o aparecimento deste tipo câncer são o excesso de peso, o consumo de álcool, o consumo excessivo de sal, alimentos salgados ou conservados no sal, tabagismo, ingestão de água proveniente de poços com alta concentração de nitrato, doenças pré-existentes como anemia perniciosa, lesões pré-cancerosas (como gastrite atrófica e metaplasia intestinal) e infecções pela bactéria Helicobacter pylori, além de hereditariedade.

Não há sintomas específicos do câncer de estômago, porém, alguns sinais como perda de peso e de apetite, fadiga, sensação de estômago cheio, vômitos, náuseas e desconforto abdominal persistente podem indicar tanto uma doença benigna (úlcera, gastrite, etc.) como um tumor de estômago. Sangramentos gástricos são incomuns no câncer de estômago. Também podem surgir sangue nas fezes, fezes escurecidas, pastosas e com odor muito forte (indicativo de sangue digerido).

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor em fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento.

A detecção pode ser feita por meio da investigação com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos em pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce), ou com exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença.

Dr. Leonardo Maciel

Postado por: Dr. Leonardo Maciel, publicado em: 29/05/2021

Médico com residência médica em Cirurgia Geral, Coloproctologia e Endoscopia Digestiva. Mestre e Doutor em Cirurgia. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Coloproctologia e do Colégio Brasileiro de Cirurgiões.